Endometriose

Alvorada Brasília lança centro especializado em endometriose

Com médicos especializados e equipe multidisciplinar, o novo centro oferece cuidados integrados para essa doença que afeta um grande número de mulheres.

Estima-se que a endometriose atinja cerca de 30% das mulheres entre 18 e 40 anos, boa parte delas sem diagnóstico. Dor incapacitante e dificuldade para engravidar são consequências comuns dessa patologia que pode, ainda, impactar outros órgãos, causando desde desconforto na respiração ao afetar o diafragma e até bloqueio intestinal.

Inaugurado em agosto, o Centro de Endometriose do Hospital Alvorada Brasília reforça a gama de serviços oferecidos no Consultório da Mulher (espaço dedicado à saúde feminina), trazendo um inovador modelo de cuidado dessa doença de difícil diagnóstico. Estima-se que no país o diagnóstico demore, em média, três anos para ser fechado, piorando ainda mais o quadro das pacientes.

“Nossa equipe é formada por especialistas em endometriose, o que facilita a detecção do problema e o início imediato do tratamento, evitando sofrimento das mulheres e até tratamentos desnecessários prescritos inadequadamente por falta de diagnóstico correto”, afirma o Dr. Leandro Resende, ginecologista especializado na doença, com capacitação internacional.

O novo serviço do Alvorada Brasília é o primeiro serviço do Centro-Oeste com modelo de integração multidisciplinar para tratar a endometriose e seus desdobramentos físicos e psicológicos. Formam a equipe ginecologista, médico especialista em controle de dor, proctologista, enfermeira, psicólogo e nutricionista. “A abordagem integrada faz muita diferença, porque contempla o cuidado de forma abrangente, em suas várias dimensões. Por exemplo, muitas vezes, a endometriose causa alteração intestinal, caso em que a nutricionista será fundamental para melhora do quadro por meio de reeducação alimentar”, observa o Dr. Leonardo.

Cuidados de ponta a ponta

Por estar alocado em unidade hospitalar, o Centro de Endometriose tem a vantagem de permitir que a paciente faça todo o ciclo de diagnóstico, tratamento e acompanhamento com a mesma equipe e no mesmo local.

Após a avaliação conjunta da equipe, se indicada cirurgia, o procedimento é feito no Centro Cirúrgico do Hospital por videolaparoscopia, com total segurança e equipamentos apropriados para esse tipo de intervenção.

Desde sua inauguração, o Centro de Endometriose tem feito em torno de 12 cirurgias por mês. A expertise dos especialistas contribui para agilizar a recuperação das pacientes, com alta em apenas 24 horas, contra 72 horas em geral, além de 25% menos remoção nas alças intestinais afetadas pela endometriose. “É um diferencial da nossa técnica, que reduz complicações e dor para a paciente, além de diminuir uso de materiais cirúrgicos”, afirma o Dr. Leonardo.

Outra prática importante – adotada em poucos serviços do país voltados à endometriose – é o acompanhamento da paciente até um ano após a cirurgia, com consultas trimestrais. “A doença pode voltar a se manifestar, principalmente nos primeiros 12 meses seguintes do procedimento. Daí a importância dessa prática”, explica o Dr. Leonardo. Também é feito o acompanhamento das pacientes tratadas apenas com medicamentos (cerca de 10% a 15% dos casos) para monitoramento e eventuais ajustes da dosagem.

É com esse conjunto de diferenciais que o Centro de Endometriose do Alvorada Brasília se posiciona como o endereço certo para cuidar dessa doença de maneira integrada e com eficiência para devolver a essas mulheres a saúde e a qualidade de vida.

 

INS_noticia-intena_profile-writer.jpg
Americas Serviços Médicos

O mais moderno Grupo Médico-hospitalar do país

Acontece Americas

Conteúdos relacionados