Dermatologista

Dia do Dermatologista

Data foi celebrada em 5 de fevereiro. Uma justa homenagem a esses profissionais que cuidam de uma ampla gama de doenças da pele.

Desde o ano 2000, o Brasil celebra em 5 de fevereiro o Dia do Dermatologista. A data, que remete ao registro, em 1912, do estatuto da recém-criada Sociedade Brasileira de Dermatologia, foi instituída como forma de homenagear e destacar a importância desses profissionais dedicados ao diagnóstico, tratamento e prevenção de doenças e afecções de pele, unhas, cabelos, pelos e mucosas, além de cuidados estéticos.

A gama de atuação dessa especialidade médica é ampla, abrangendo mais de três mil doenças dermatológicas, entre elas o câncer de pele. A incidência desses tumores tem aumentado em diversos países, inclusive os do tipo melanoma, que é mais agressivo e pode gerar metástases. No Brasil, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), são registrados por ano 177 mil novos casos de câncer de pele não melanoma e 8,5 mil do tipo melanoma.

Esse contexto, destacado em campanhas como a do Dezembro Laranja, chama a atenção para a importância da atuação dos dermatologistas tanto nos esforços de conscientização dos pacientes para as medidas de prevenção como na detecção precoce dessas neoplasias, com a inclusão da especialidade no rol de check-ups anuais.

“O maior desafio é diagnosticar e tratar precocemente”, destaca a Dra. Virgínia Batista, dermatologista do Hospital Santa Joana Recife, especialista em cirurgia micrográfica de Mohs, técnica que apresenta benefícios importantes em relação à intervenção tradicional, que retira o tumor e margens amplas ao redor e na profundidade. “Na técnica de Mohs, fazemos uma avaliação intraoperatória de 100% das margens, o que permite retirar todo o tumor, poupando a pele sã ao redor. Isso melhora o resultado estético, com menos cicatrizes, e favorece a manutenção de funcionalidade”, afirma a Dra. Virgínia. O procedimento é realizado no Centro de Cirurgia Minimamente Invasiva do Santa Joana, um dos dois únicos hospitais do Estado de Pernambuco que fazem cirurgia micrográfica de Mohs.

Além dos tumores, acne, dermatites alérgicas, alopecia, melasma e manchas provocadas pelo sol são problemas comuns nos consultórios dermatológicos. Outra frente que leva os pacientes aos dermatologistas são procedimentos estéticos antienvelhecimento e de cuidados rotineiros da pele. Os que têm cunho reparador (para corrigir ou atenuar deformidades e sequelas de acidentes, por exemplo), de acordo com as regras da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), devem ter cobertura dos convênios, segundo as características de cada tipo de plano.

“A dermatologia é uma especialidade difícil, que exige muito estudo para abranger todas as áreas e doenças que acometem o maior órgão do corpo humano. Mas a vasta área de atuação traz também um encantamento à especialidade”, diz a Dra. Virginia.

INS_noticia-intena_profile-writer.jpg
Americas Serviços Médicos

O mais moderno Grupo Médico-hospitalar do país

Acontece Americas

Conteúdos relacionados