summit

Em sua 2ª edição, Summit Internacional Americas se consolida como importante evento de gestão em saúde

Cerca de dois mil participantes prestigiaram o evento, que teve como tema central o Sistema Integrado de Saúde e o Ciclo de Cuidado.

CEO do Americas, o Dr. Marco Costa resume em poucas palavras sua avaliação do 2º Summit Internacional Americas: “superou todas as nossas expectativas”. Planejado e organizado em meio às idas e vindas da crise de Covid-19, o evento não apenas se transformou em realidade, como fincou posição como um programa fundamental para médicos, gestores e outros públicos do setor de saúde. Realizado no formato online nos dias 5 e 6 de novembro, o Summit contou uma programação de palestras robusta e diversificada e, aproximadamente, 130 participantes entre expoentes da medicina nacional e internacional. Registrou ainda perto de dois mil inscritos e 400 participantes simultâneos.

“Incrementamos a qualidade da nossa programação e quase quintuplicamos a nossa audiência em relação ao 1º Summit Americas, de 2020”, avalia Guilherme Ferri, diretor de Marketing e Relacionamento, destacando que o 2º Summit Americas, de 2021, foi um evento muito mais grandioso. Regidas sob o tema “Sistema Integrado de Saúde e o Ciclo de Cuidado”, foram cinco salas temáticas simultâneas nas áreas de Oncologia, Cardiologia, Neurologia, Transplantes, Gestão e Inovação em Saúde.

O Dr. Marco Costa, que fez a abertura do encontro, antecedendo a palestra do Dr. Richard Migliori, vice-presidente executivo de Assuntos Médicos e CMO do UnitedHealth Group, lembra que o evento foi desenhado em concomitância a diversos esforços de sedimentação da marca Americas e, por isso, teve seu foco muito bem definido em excelência, qualidade médica e no serviço de alta complexidade. “O evento trouxe isso em muitas dimensões, reforçando o propósito da nossa organização e demonstrando a força e dimensão dos nossos Sistemas de Excelência, com seus sistemas de excelência nas unidades hospitalares e linhas de serviços”, afirma ele. “Para os colegas médicos, foi uma oportunidade de perceberem que fazem parte de um sistema muito maior do que podem enxergar no seu dia a dia, exercendo sua atividade em um hospital ou uma clínica. O Americas é um sistema nacional, mas que, em todas as regiões, tem uma mesma cultura de qualidade, excelência e capacitação técnica e tecnológica para cuidados de alta complexidade”, acrescenta o Dr. Marco.

Temas de saúde e a dimensão humana

Durante o Summit, ganharam ainda destaque as várias linhas de cuidado dos Sistemas de Excelência do Americas, bem como o caráter humano que pauta as ações e condutas de saúde dentro das unidades da rede. “Ao tratarmos vários temas de ponta de forma granularizada por meio de salas temáticas, conseguimos atender aos interesses de audiências específicas, combinando talentos e expertises do UnitedHealth Group com os de outras organizações”, analisa o Dr. Charles Al Odeh, CMO do UnitedHealth Group Brasil, do qual faz parte o Americas. Dentre as mensagens importantes que emergiram durante o evento, ele salienta a necessidade de uma organização mais coerente dos sistemas de saúde com a forma como os usuários navegam nesse sistema, fator que evidencia a centralidade das estratégicas das linhas de cuidados do Americas. 

“Foi um show de conteúdos relevantes, que trouxeram inspiração e reforço para o nosso propósito da entrega de valor em saúde”, afirma Paulo Ishibashi, diretor de Growth. “Tivemos vários painéis com discussões médicas avançadas, alinhadas à nossa estratégia, calcada nos Sistemas de Excelência, além da oportunidade de um encontro com grandes representantes do mercado da saúde suplementar através da presença da Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp) e da Associação Brasileira de Planos de Saúde (Abramge)”, completa ele.

Parte do projeto “Humanidades na Saúde”, a sessão magna de fechamento, dedicada a pensar a problemática das dimensões humanas nos complexos sistemas de saúde, foi preferida por Eduardo Giannetti, economista, cientista social e escritor, que apresentou ao público a palestra “Economia e Medicina: o desafio da humanização”. A fala de Giannetti pautou e inspirou um debate conduzido pela Dra. Margareth Dalcolmo, médica pneumologista e pesquisadora da Escola Nacional de Saúde Pública da Fiocruz, e pelo Dr. Paulo Cesar de Souza, diretor de Ensino e Pesquisa do UHG Brasil, tendo o Dr. Roberto Cooper, professor da Universidade Estácio de Sá, como moderador. “O Summit reservou espaço ainda para uma homenagem especial aos profissionais da terapia intensiva e emergência, representados pela figura do Dr. Paulo Cesar Souza, um dos pioneiros da terapia intensiva no país, fundador da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB), que integra os nossos quadros há quase 40 anos e foi formador de centenas de intensivistas ao longo de sua excepcional carreira”, detalha o Dr. Charles.

Depois do sucesso do 2º Summit Americas, desafio agora é trabalhar para que a 3ª edição seja ainda melhor. O próximo evento deverá combinar plataforma digital com agendas presenciais e já tem data marcada: dias 4 e 5 de novembro de 2022.

Lançamento do Instituto Americas

Sendo o maior evento do ano do Americas e extremamente alinhado à sua proposta de valor, o 2º Summit Internacional Americas tornou-se um excelente ambiente para o lançamento do Instituto Americas, que tem como pilares o ensino, a pesquisa e a inovação.

“Abrigando institucionalmente o Centro de Treinamento Edson Bueno, a unidade do Rio de Janeiro do Ircad América Latina e o Instituto COI, o Instituto Americas chega com a ambição de trazer para a medicina brasileira os melhores cursos, as pesquisas mais inovadoras e todos os tipos de avanços para o desenvolvimento da saúde nacional”, afirma o Dr. Valter Furlan, que assumiu a direção da instituição. Segundo ele, o Instituto será fundamental para acelerar o posicionamento de qualidade plena do Americas e impactar positivamente o cenário da saúde nacional.

Todas as produções científicas vinculadas às mais variadas linhas de cuidado da rede, iniciativas de ensino e parcerias com universidades (como as que já estão estabelecidas com a Estácio de Sá e a PUC-RJ) ficam agora sob o chapéu do Instituto Americas, que faz parte da maior empresa de healthcare do mundo. Vinculada a outros institutos internacionais do UnitedHealth Group, a entidade brasileira vai acelerar o intercâmbio com outros pesquisadores e centros de inovação e a produção científica dos mais de 120 países onde o grupo está presente, além de dar ao instituto brasileiro acesso a novos conteúdos de ensino, pesquisa e inovação.

“Nosso propósito e nossa missão é a geração de qualidade”, destaca o Dr. Furlan. Segundo ele, no dia a dia da prática médica, essa qualidade será traduzida em melhores desfechos clínicos, menor tempo de recuperação dos pacientes, oferta de um cuidado mais adequado, protocolos focados na eficiência do tratamento, melhor experiência do paciente e custos adequados.

A boa repercussão do lançamento pode ser mensurada pelo expressivo número de médicos e outros profissionais de saúde que já fizeram sua inscrição na plataforma eletrônica do Instituto Americas, preenchendo o cadastro disponível no endereço https://institutoamericas.com.br/. A mesma página traz também uma breve apresentação institucional, destacando alguns números do Instituto Americas, como 80 cursos teórico-práticos realizados desde 2017, 210 projetos de pesquisa internos patrocinados pela indústria farmacêutica, cerca de 300 pacientes em tratamento/acompanhamento, mais de 100 produções científicas somente em 2021, 19 programas de residência em 9 hospitais, distribuídos nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal e Recife, 39 vagas de residência, 50 residentes ativos no momento, além de 14 programas de fellowship com 20 alunos na atualidade.

INS_noticia-intena_profile-writer.jpg
Americas Serviços Médicos

O mais moderno Grupo Médico-hospitalar do país

Acontece Americas

Conteúdos relacionados