Neurologia Americas

Neurologia Americas: artigo no New England e conteúdos no Medscape

Publicações de nossos médicos nesses canais intensificam o posicionamento dessa especialidade da rede Americas como fonte de geração e disseminação de conhecimentos.

Os doutores Francisco José Mont’Alverne, João José de Carvalho e Diego Bandeira, neurologistas do Hospital Monte Klinikum, de Fortaleza, estão entre os autores do artigo publicado no New England Journal of Medicine, com os resultados do estudo multicêntrico BASICS, que demonstra os benefícios da terapia endovascular para tratamento do AVC isquêmico na artéria cerebral basilar. Atuando em um dos sites do estudo, o Hospital Monte Klinikum, o time Americas obteve a maior taxa de recrutamento de pacientes entre todos os centros envolvidos no estudo, um total de 42.

“Apesar do enorme benefício da terapia endovascular para o tratamento dos AVCs isquêmicos por obstrução de grandes vasos da circulação anterior, ainda era incerto seu benefício para oclusões agudas na circulação posterior, em especial da artéria basilar, que envolve um procedimento usualmente mais complexo”, afirma o Dr. João José, coordenador do Sistema de Excelência em Neurologia para Região Nordeste e Distrito Federal. Os resultados desse estudo são um estímulo para o tratamento endovascular nesses casos. Atualmente, os pacientes elegíveis recebem o tratamento convencional, baseado na administração de trombolíticos.

“Os pacientes tratados com a terapia endovascular tiveram melhor desfecho em 90 dias do que os que foram submetidos ao tratamento médico usual, levando em conta a escala de Rankin”, informa o Dr. Mont’Alverne, coordenador da neurointervenção do Monte Klinikum. Ele lembra que o risco de morte dos pacientes com AVC isquêmico na artéria basilar chega a 90%.

O estudo selecionou aleatoriamente 300 pacientes com até 6 horas do ictus, o tempo estimado da instalação de AVC devido à oclusão da artéria basilar. Desse total, 154 foram incluídos no grupo de terapia endovascular e 146 no grupo de tratamento usual, que incluía a trombólise. Para aferir e comparar a segurança dos tratamentos, foram computados os casos de hemorragia intracraniana sintomática nos três primeiros dias após o início do tratamento e o índice de mortalidade em 90 dias.

Entre os pacientes do grupo do tratamento endovascular, 44,2% ficaram entre os índices 0 e 3 da escala de Rankin, apresentando as melhores condições clínicas após 90 dias de intervenção. “No grupo do tratamento usual, o índice foi de 37,7%. A hemorragia intracraniana sintomática ocorreu em 4,5% dos pacientes após a terapia endovascular e em 0,7% dos pacientes submetidos à terapia médica tradicional. A mortalidade em 90 dias foi de 38,3% e 43,2%, respectivamente”, detalha o Dr. João José.

Foi observado que a terapia endovascular é especialmente benéfica nos casos mais graves. “Além disso, constatou-se que os benefícios são mais evidentes em pacientes mais idosos ou naqueles que chegam ao hospital depois de 4 horas e 30 minutos do início do AVC”, acrescenta o Dr. Francisco, destacando que o estudo contribuirá para melhorar a eficiência e segurança dos processos assistenciais no atendimento de pacientes com AVC tanto na rede Americas como em outras instituições.

Você pode ter acesso ao free preview do artigo acessando https://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMoa2030297.

Parceria com o Medscape

Médicos do Neurologia Americas agora são provedores de conteúdo também do Medscape, um dos maiores sites de informações médicas do mundo. A parceria firmada entre o Sistema de Excelência em Neurologia e a plataforma é para o fornecimento de materiais em português, como artigos de divulgação científica e vídeos com entrevistas e comentários sobre estudos científicos e seus impactos na medicina.

É uma iniciativa em que todos ganham. “De um lado, temos um time altamente capacitado para fornecer informações de qualidade e credibilidade. São profissionais com formações bastante sólidas, muitos vinculados a ambientes acadêmicos e com destacada participação na produção científica nacional e internacional. De outro lado, o Medscape é uma plataforma que tem uma capilaridade muito grande no Brasil e no mundo, capaz de disseminar conhecimento científico atualizado”, analisa o Dr. Marcelo Calderaro, coordenador do Neurologia Americas para a Regional São Paulo. “Juntamos o melhor dos dois mundos”, arremata.

A parceria entre Medscape e Americas já ocorria de forma mais robusta em especialidades como Cardiologia e Oncologia. A estreia da Neurologia ocorreu em abril, durante a International Stroke Conference 2021, quando o time Americas apresentou para o público do Medscape o resumo dos trabalhos e os resultados mais relevantes do evento, a partir do formato de entrevistas e bate-papos. Participaram dessa série os doutores João José Carvalho, Daniel Bezerra, Evelyn Pacheco e Marcelo Calderaro.

Nos meses seguintes, vêm sendo veiculados conteúdos, como os textos “Principais atualizações no PCDT da esclerose múltipla”, assinado pela Dra. Gabriela Pimentel; “Transtorno do espectro autista: o que há de novo”, da Dra. Renata Barbosa Paolilo; “Regulamentação dos fitocanabinoides na América do Norte e no Brasil”, do Dr. Flávio Henrique de Rezende Costa; e o podcast “O Brasil está em risco de enfrentar uma ‘epidemia’ de abuso de opioides?”, com os doutores Marcelo Calderaro e Leon Garcia, com a mediação da jornalista do Medscape, Leoleli Schwartz. Outros artigos seguem em elaboração.

Tais conteúdos, veiculados pelo Medscape, têm curadoria do Neurologia Americas. Atualmente, respondem pela seleção de conteúdos e definição dos especialistas participantes os doutores Gustavo Kuster, Marcelo Calderaro, Daniel Bezerra, João José Carvalho e Evelyn Pacheco.

Para conferir o que já foi publicado no Medscape, acesse a página da parceria em https://portugues.medscape.com/parcerias/asm.

Americas Serviços Médicos
Americas Serviços Médicos

O mais moderno Grupo Médico-hospitalar do país