Operadoras de Autogestão

Operadoras de autogestão estão no foco da regional Nordeste e Distrito Federal

Além de mais de dez parcerias atuais, estão em negociação contratos com mais quatro operadoras desse segmento.

A estratégia de ampliação das carteiras de convênio das unidades do Americas Serviços Médicos da regional Nordeste e Distrito Federal reserva um espaço especial para a autogestão, segmento da saúde suplementar em que a própria instituição é responsável pela administração dos planos de assistência oferecidos aos seus empregados, servidores, associados e respectivos dependentes. “Temos, atualmente, parcerias comerciais firmadas com mais de dez empresas do setor e estamos em negociação com quatro novas operadoras. A meta é fechar contratos ainda este ano”, afirma o Dr. Marcello Caio de Souza Reis, diretor da regional, que compreende os hospitais Alvorada Brasília (DF), Santa Joana (Recife), Promater (Natal) e Monte Klinikum (Fortaleza).

O Americas se destaca diante dessas operadoras pelos seus indicadores de qualidade e segurança e entrega de valor em saúde. “Quando vamos até as operadoras, mostramos que o nosso tempo médio de permanência hospitalar é de três dias, algo bem abaixo da média regional, e que temos NPS (Net Promoter Score) que se destacam da média do mercado”, ilustra Cleide Lúcia dos Santos, gerente comercial da regional. “Fora isso, temos preços competitivos, o que é essencial para o segmento de autogestão. Quanto menos essas operadoras gastam, mais podem disponibilizar novos serviços para seus afiliados”, completa ela. A oferta de pacotes de serviços e a previsibilidade de custos garantida pelo Americas são estratégicas para essas organizações.

“Contratos com empresas de autogestão também são interessantes para nós, pois elas possuem carteiras com número expressivo de vidas, o que representa a possibilidade de alavancagem dos negócios”, observa o Dr. Marcello. “Além disso, com atuação regionalizada, as operadoras de autogestão também nos permitem trabalhar com empresas e carteiras de vidas localizadas nas cidades em que estamos presentes”, acrescenta Cleide.

O Dr. Marcello lembra que a regional também está empenhada em atrair outros tipos de entrantes, como os novos planos de saúde que estão sendo lançados no mercado nacional e regional, garantindo a variabilidade de carteiras. Para todos esses segmentos, a estratégia de outpatient do Americas, menos hospitalocêntrica, que visa oferecer uma linha completa de cuidados aos pacientes (leia matéria nesta edição), tem se mostrado um caminho eficaz para colocar os participantes dessa complexa rede – pacientes, hospitais e fontes pagadoras – em direção à sustentabilidade da saúde.

INS_noticia-intena_profile-writer.jpg
Americas Serviços Médicos

O mais moderno Grupo Médico-hospitalar do país