Medicina Nuclear

Pró-Cardíaco é destaque em evento internacional de Medicina Nuclear

Abstract premiado abordou aplicação da cintilografia com leucócitos marcados na avaliação de endocardite infecciosa.

A expertise do Hospital Pró-Cardíaco no campo da cintilografia com leucócitos marcados para a avaliação de endocardite infecciosa ganhou um importante reconhecimento durante a SNMMI 2020 Annual Meeting*, um dos mais importantes eventos internacionais de Medicina Nuclear, promovido pela Society of Nuclear Medicine and Molecular Imaging, dos Estados Unidos.A Dra. Isabella Palazzo, primeira autora da apresentação enviada pelo Pró-Cardíaco, recebeu o prêmio de melhor abstract internacional do Brasil (International Best Abstract for Brazil).

A equipe do Pró-Cardíaco – um dos poucos hospitais da América Latina a dominar essa avançada técnica de imagem – apresentou os resultados obtidos entre 2015 e 2017 com a aplicação desse exame que ajuda a identificar infecções nas válvulas cardíacas ou dispositivos implantados no coração e vasos, como marca-passos, ressincronizadores e próteses. Além desses processos infeciosos, o exame também permite localizar complicações dessas infecções relacionadas a emissões de trombos contaminados que espalham os agentes infeciosos pelo corpo.  

“Executamos essa técnica há 18 anos, mas de 2015 para cá ela cresceu muito na nossa instituição. Antes fazíamos esse exame uma vez por semana, atualmente chegamos a receber três novos pedidos de pesquisa de endocardite em apenas um dia”, conta o Dr.Claudio Tinoco Mesquita, coordenador do serviço de Medicina Nuclear do Hospital Pró-Cardíaco e responsável técnico dessa área no Hospital Vitória Barra.

Segundo ele, a cintilografia com leucócitos marcados está incorporada nas diretrizes de várias sociedades internacionais, como a Sociedade de Cardiologia Europeia. “Ela já faz parte da prática médica, particularmente quando, diante de suspeita de endocardite, o ecocardiograma não encontra infecções”, afirma.

Como é o exame

Para realização do exame, o sangue colhido do paciente é colocado em um dispositivo chamado fluxo laminar e manipulado em ambiente estéril a fim de marcar com substâncias radioativas os glóbulos brancos (leucócitos),células que integram o sistema imunológico. Com essa operação, os glóbulos brancos tornam-se sinalizadores de infecções.

Uma vez reinjetados na circulação sanguínea, os leucócitos marcados se concentram em torno dos focos infecciosos, permitindo a visualização exata desses pontos com auxílio de equipamentos de imagem. Em relação a estes, o Pró-Cardíaco foi um dos primeiros no Brasil a usaraSpect/CT (Tomografia Computadorizada por Emissão de Fóton Único) para incrementar a técnica. “Com esse aparelho híbrido de medicina nuclear e radiologia, geramos imagens funcionais junto com imagens anatômicas”, explica o Dr. Claudio.

Aliada da sustentabilidade

Com o envelhecimento da população e crescente uso de dispositivos implantados nos pacientes, a cintilografia com leucócitos marcados vem ocupando posição cada vez mais estratégica nos sistemas de saúde focados em conciliar qualidade e efetividade com uso racional e sustentável dos recursos.  Essa técnica contribui para que os tratamentos medicamentosos e o planejamento das cirurgias tornem-se mais precisos, identificando pontos exatos de intervenções e evitando cirurgias desnecessárias.

“Tivemos recentemente um caso emblemático: um paciente com endocardite que tinha prótese e marca-passo, mas não se sabia qual estava infectado. Conseguimos mostrar que era o marca-passo, que é muito mais fácil de ser removido via cateter. Ou seja, evitamos uma cirurgia mais agressiva para paciente e mais cara para o sistema”, conta o Dr. Claudio.

Realizações como essa mostram a importância da técnica para pautar a tomada de decisões, como a troca ou não de dispositivos e a reprogramação dos tratamentos com antibióticos, além de contribuir para aprimorar o manejo de pacientes de alta complexidade.  Entre 2015 e 2017, o Pró-Cardíaco realizou 200 exames do tipo.

“Foi com enorme satisfação que recebemos o reconhecimento da sociedade médica internacional em uma arena tão especial como é esse congresso. A medicina norte-americana é responsável por mais da metade dos exames de imagens do mundo. Isso evidência a importância de nos destacar em um evento organizado pela SNMMI, dando visibilidade para a nossa produção científica e competência técnica”, avalia o Dr. Tinoco. “Vale lembra que a Dra. Isabella Palazzo, autora premiada e integrante da equipe do Americas Serviços Médicos, foi uma das 15 residentes formadas pelo Programa de Residência em Medicina Nuclear do Hospital Pró-Cardíaco, mostrando que a rede Americas não só atende pacientes, como forma profissionais, qualifica especialistas e faz pesquisas”, acrescenta ele.

*Em razão da pandemia, o evento que estava marcado para ocorrer em Nova Orleans, foi transformado em encontro virtual, realizado entre os dias 11 e 14 de julho.  Todos os expositores encaminharam áudios com apresentações dos trabalhos, que ficaram disponíveis para consulta durante o período do encontro.  Perguntas e discussões científicas ocorreram por meio de chats.Para o time do Pró-Cardíaco, o congresso também foi uma oportunidade para atualizações em relação a novos fármacos, equipamentos e aplicações de exames. Para o Americas Serviços Médicos isso significa que novidades estão para serem incorporadas até o final do ano.

INS_noticia-intena_profile-writer.jpg
Americas Serviços Médicos

O mais moderno Grupo Médico-hospitalar do país