Pieloperfusão

Protocolo de Pieloperfusão no Alvorada Brasília

Hospital foi o primeiro a realizar esse tipo de procedimento que trata o câncer renal na região Centro-Oeste. 

Polo referência do Grupo Americas no Centro-Oeste brasileiro, o Hospital Alvorada Brasília realizou com sucesso seu primeiro Protocolo de Pieloperfusão, um procedimento minimamente invasivo inédito na região. Passados três meses, o paciente – um senhor de 55 anos com câncer renal, que anteriormente já havia extraído o rim esquerdo por causa de outro tumor – encontra-se em ótimo estado clínico, e os últimos exames de imagem indicam que a lesão de 2,5 cm no rim direito foi completamente extirpada.

Com o Protocolo de Pieloperfusão uma ou mais lesões renais de até 3 cm, principalmente próximas à via excretora, podem ser tratadas por meio de agulhamentos que promovem a ablação dos tumores. No procedimento realizado pela equipe do Alvorada Brasília, foi adotada a ablação radiofrequência, que desnatura as cadeias proteicas dos tumores ao submetê-los a uma temperatura de cerca de 90 C°, preservando os tecidos saudáveis adjacentes. O Protocolo também é uma opção para pacientes que têm risco aumentado para cirurgia ou não querem ser submetidos a outros tipos de intervenções mais invasivas. 

Além do agulhamento, conduzido por um radiointervencionista com o suporte de imagens de tomografia, o Protocolo de Pieloperfusão envolve a intervenção do time da urologia, que começa por transpassar um cateter pela uretra, bexiga e ureter do paciente até instalá-lo na sua pelve renal ou cálices renais. “À medida que o radiointervencionista vai queimando a lesão, vamos aplicando um soro glicosado gelado para manter a região a uma temperatura de 5 C° a 10 C° a fim de contrapor o aquecimento da lesão renal. A medida protege o rim e regiões vizinhas do superaquecimento”, explica o Dr. Bruno Mestrinho, urologista do Alvorada Brasília que executou o procedimento junto com o radiointervencionista Dr. Eduardo Veras e o urologista Omar Nayef.

Vantagens

O Protocolo de Pieloperfusão já está em uso há cerca de uma década nos Estados Unidos e Europa e, há alguns anos, em alguns centros de excelência de São Paulo. Menos invasivo e mais seguro, é um procedimento ambulatorial alternativo às intervenções laparoscópicas e robóticas e às cirurgias abertas. Entre suas vantagens, está a maior capacidade de preservar os tecidos saudáveis adjacentes ao tumor.

“O protocolo demora de 2 a 4 horas, e o paciente tem alta de 6 a 12 horas depois do procedimento. Quando comparado às outras alternativas, o tempo de recuperação do paciente é muito mais rápido, com menos dores e menos complicações, como sangramentos”, destaca o Dr. Bruno. O procedimento pode ser repetido meses depois, caso haja recidiva do tumor ou surjam novas lesões no rim.

Realizado no setor de radiologia do Alvorada Brasília a partir de um trabalho integrado de urologistas, radiointervencionistas e anestesistas, o Protocolo de Pieloperfusão ampliou o portfólio de tratamentos para o câncer renal oferecidos na instituição. Depois desse primeiro procedimento, mais dois estão agendados para ocorrer em breve no Hospital.

Saiba mais sobre o nosso hospital:

Com uma completa e moderna estrutura tecnológica e profissionais qualificados, o Hospital Alvorada Brasília se posiciona entre os líderes em qualidade e segurança do Centro-Oeste. Possui Pronto-Socorro em Clínica Médica, Cardiologia, Cirurgia Geral e Ortopedia 24 horas, 9 consultórios médicos para atendimento ambulatorial e 89 leitos para internação. Sua UTI, com 25 leitos, é uma das mais bem equipadas do país.  

INS_noticia-intena_profile-writer.jpg
Americas Serviços Médicos

O mais moderno Grupo Médico-hospitalar do país

Acontece Americas

Conteúdos relacionados