Ressonância

Ressonância magnética no Santa Joana Recife

Novo equipamento oferece imagem de altíssima resolução e permite reduzir de maneira significativa o tempo de realização dos exames.

O Santa Joana Recife é o primeiro hospital do Norte e Nordeste do Brasil e o primeiro da rede Americas a dispor do Magnetom Altea, o mais sofisticado e avançado equipamento de ressonância magnética disponível no mercado. “Entre os importantes diferenciais  desse modelo, está a altíssima definição de imagem, o que permite resultados mais assertivos e laudos mais completos”, afirma Islan Moisalye, gerente de Medicina Diagnóstica e Terapêutica (MDT). “A qualidade da imagem é fantástica, e os ganhos imensos. Os médicos estão muito satisfeitos”, reforça a Dra. Francisca Damasceno, radiologista, especialista em sistema osteomuscular e músculo esquelético. 

É justamente o diferencial de imagem que faz do Magnetom Altea o equipamento ideal para exames envolvendo áreas complexas dos sistemas osteomuscular/musculoesquelético e nervoso de visualização mais difícil. “Podemos observar nitidamente detalhes dos feixes nervosos e ligamentos de extremidades como dedos, pés e mãos. Exames neurológicos, como fluxo liquórico e tractografia, também são muito beneficiados”, explica a Dra. Francisca. Outra aplicação prevista para breve é a avaliação de próstata e pelve. “Estamos apenas no início de uso do novo equipamento, outras aplicações e melhorias serão agregadas durante as revisões técnicas”, diz ela.

Rapidez e conforto para os pacientes

Os recursos de automação e inteligência artificial do Magnetom Altea permitem acelerar o carregamento dos protocolos dos exames e diminuir o tempo de realização em 50%, em média. “É um conforto importante para o paciente, que não precisa mais ficar longos períodos dentro da máquina”, observa Islan. Isso também se reflete na qualidade do exame, pois ficando menos tempo o paciente tende a se mexer menos.

Ganhos de conforto são proporcionados também pela redução do ruído em até 95% e pelo design do tubo, com diâmetro maior, que diminui o incômodo e a sensação de claustrofobia. O paciente pode até ouvir suas músicas enquanto faz o exame, conectando seu celular ou outro dispositivo à máquina de ressonância.   

Além de tudo, o novo equipamento agrega pontos positivos no campo da sustentabilidade, pois utiliza metade da quantidade de gás hélio usado para formar a imagem e reduz consideravelmente o consumo de energia.

Renovação de tecnologias

O Magnetom Altea foi instalado na área de diagnóstico de exames eletivos, cujo ambiente foi renovado para receber o novo equipamento. O Santa Joana conta com mais três máquinas de ressonância, distribuídas entre o complexo hospitalar e unidade de diagnóstico, junto ao atendimento ambulatorial.

O investimento no novo equipamento marca o início de um projeto ousado: “Em cinco anos, pretendemos fazer a renovação e atualização do nosso parque tecnológico e abrir uma nova unidade de diagnósticos”, informa Islan.

 

INS_noticia-intena_profile-writer.jpg
Americas Serviços Médicos

O mais moderno Grupo Médico-hospitalar do país