vanguarda da cirurgia robótica

Samaritano Higienópolis na vanguarda da cirurgia robótica

Hospital supera a marca de 60 cirurgias robóticas de cabeça e pescoço. Além da remoção de tumores malignos de orofaringe, procedimento vem sendo adotado em outras indicações.

O Samaritano Higienópolis encerrou 2021 contabilizando um total de 60 cirurgias robóticas de cabeça e pescoço e já realizou outras quatro nos primeiros 45 dias de 2022. A modalidade traz importantes benefícios para o paciente e se mostra custo-efetiva para o sistema de saúde. Esse tipo de procedimento foi implantado no hospital no final de 2018 pela equipe do Dr. Antonio Augusto Bertelli, voltado inicialmente à retirada de tumores malignos de orofaringe. Hoje é adotado também em outras indicações.

“A robótica permite realizar a cirurgia via oral, sem traqueostomia e outros cortes exigidos pelo método convencional. Ela oferece resultados iguais e até superiores aos da cirurgia tradicional, que também costuma gerar maior dificuldade do retorno da deglutição do paciente”, afirma o Dr. Bertelli, chefe da equipe de cirurgia robótica de cabeça e pescoço do hospital e presidente da Federação Latino-Americana de Sociedades de Cirurgia de Cabeça e Pescoço.

Segundo ele, a técnica robótica minimiza o risco de infecções e reduz o tempo de internação, que no procedimento convencional é de sete a dez dias (incluindo até três dias de UTI), para no máximo três ou quatro dias (com apenas um de UTI). Além disso, a robótica dispensa o uso de materiais da cirurgia convencional para mexer na mandíbula e evita complicações que oneram o sistema de saúde, como o sangramento em excesso, que exige transfusão de sangue. “Todos esses benefícios tornam a tecnologia custo-efetiva para o sistema de saúde”, destaca o Dr. Bertelli, lembrando que o Samaritano Higienópolis tem registrado, ano a ano, aumento no número desses procedimentos.

O procedimento também pode ser adotado em pacientes que não podem se submeter à cirurgia convencional e que até então tinham como únicas alternativas a radioterapia e a quimioterapia, tratamentos mais agressivos e com muitos efeitos colaterais.

Uma referência na área

O hospital conta com a moderna plataforma robótica Da Vinci Xi e tem atualmente sete cirurgiões de cabeça e pescoço na equipe. Além dos tumores de orofaringe, a equipe também faz procedimentos para outras indicações, como o esvaziamento cervical (retirada de linfonodos do pescoço) e remoção de tumores em geral de cabeça e pescoço. Os bons resultados dessas cirurgias têm sido divulgados através de artigos apresentados em eventos científicos.

O Samaritano Higienópolis é considerado uma referência em cirurgia robótica de cabeça e pescoço e tornou-se recentemente um dos poucos centros de formação de cirurgiões robóticos da especialidade no país reconhecido pelo Instituto Falke, da Alemanha, e pela Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP). Recebe cirurgiões do Brasil e de diversos países da América Latina que buscam especialização.

 

INS_noticia-intena_profile-writer.jpg

O mais moderno Grupo Médico-hospitalar do país

Acontece Americas

Conteúdos relacionados