Banner_Esporte_Neurologia

Atividades físicas fazem bem também para o cérebro

Nesta edição dedicada aos homens, por causa do Dia dos Pais, celebrado em agosto, abordamos a importância dos esportes e exercícios para prevenir fatores de risco associados às principais doenças neurológicas que afetam o público masculino. Mas as dicas valem também para as mulheres.

A prática regular de atividade física é importante para o combate às principais doenças neurológicas, muitas afetam os homens com maior frequência. Entre as mais comuns temos: acidente vascular cerebral (AVC), Parkinson e Alzheimer (sendo a última demência, mais frequente na população brasileira.).

A Ciência vem acumulando evidências de que práticas esportivas contribuem para aumentar a produção de neurotransmissores responsáveis pela emissão dos sinais nervosos, com o objetivo de estimular a plasticidade neuronal, controlar a pressão arterial, o peso corporal e as taxas de coagulação, fatores essênciais para manter a boa irrigação sanguínea do cérebro.

Uma vida ativa também agrega pontos positivos para a qualidade de vida e a saúde mental, ajudando a combater males como ansiedade e depressão”, destaca a Dra. Evelyn de Paula Pacheco, neurologista do Hospital Samaritano Paulista e coordenadora de Neurologia da Amil. “De uma maneira geral, os exercícios físicos são comprovadamente benéficos tanto para a prevenção como para o tratamento das doenças neurológicas”, acrescenta ela.

Introduzir uma simples caminhada de 30 a 40 minutos, três vezes por semana, já faz toda a diferença. “Essa atividade vai aumentar a capacidade cardíaca e melhorar os índices do colesterol bom (HDL), além de ajudar na manutenção do peso. E isso é potencializado quando combinado com uma boa alimentação”, detalha a Doutora.

Segundo ela, nunca é tarde para começar a transformar as atividades físicas em um hábito de vida - “Pessoas mais jovens estarão contribuindo para sua saúde de hoje e do futuro. Os mais velhos estarão agindo aqui e agora em benefício de uma vida mais saudável” - lembrando que, para uma pessoa se tornar mais ativa, é importante que busque opções de exercícios que goste, para assim ter aderência e gerar prazer. São escolhas que trazem benefícias a curto, médio e longo prazo, trazendo cada vez mais fraquência e qualidade de vida.

Confira os benefícios das atividades físicas frente às seguintes enfermidades neurológicas:

AVC

O acidente vascular cerebral é a mais comum das doenças neurológicas e uma das principais causas de morte no Brasil e no mundo. Apesar de atingir mais os homens, nos últimos anos vêm crescendo as ocorrências entre as mulheres. Ela está associada a fatores de risco como hipertensão arterial, tabagismo, sedentarismo, doenças cardíacas, colesterol ruim (LDL) elevado, diabetes, obesidade e estresse.

Atividades físicas, particularmente as aeróbicas (caminhada, corrida, natação, bicicleta, etc.), contribuem para neutralizar vários desses fatores de risco. “Exercícios ajudam a diminuir a gordura corporal, melhoram a capacidade cardiorrespiratória, regulam a pressão e a frequência cardíaca e diminuem os níveis de colesterol e de açúcar no sangue”, enumera a Dra. Evelyn. “Pesquisas científicas comprovam que pessoas que praticam atividades físicas de forma regular têm menos chances de sofrer um AVC”, pontua.

As vantagens não param por aí. “Em pacientes que sofreram AVC, exercícios físicos, quando possíveis, também são essenciais para a reabilitação motora e funcional e para prevenir novas ocorrências”, informa a Dra. Evelyn. Nesses casos, a prática de atividade física monitorada é ainda mais importante.

Doença de Parkinson

Pesquisas científicas comprovam que exercícios físicos estimulam a produção da dopamina, o neurotransmissor que atua como mensageiro químico no nosso sistema nervoso. Pessoas com Parkinson, uma doença neurodegenerativa, têm déficit dessa substância, o que as leva a sofrer progressivamente com distúrbios de movimentos caracterizados por tremores, rigidez e outras alterações motoras. Além de contribuir para a prevenção do Parkinson, uma vida ativa é essencial para desacelerar o seu desenvolvimento. Recomenda-se, nesse caso, a prática de atividades que trabalham o equilíbrio, a postura e a coordenação motora, como a dança e o Pilates.

Alzheimer

O Alzheimer, doença neurodegenerativa associada à perda da memória e de outras funções cognitivas, afeta cerca de 1,2 milhão de pessoas no Brasil. A prática de atividades físicas reduz os riscos de desenvolvimento da doença e também contribui para retardar sua progressão. Pesquisas mostram que exercícios aeróbicos regulares, como caminhada e trote, ajudam a ativar a memória recente e melhorar a capacidade cognitiva. 

Excelência neurológica em rede nacional

De norte a sul, todos os hospitais do Americas Serviços Médicos contam com neurologistas de primeira linha para prevenir, diagnosticar e tratar essas e outras doenças neurológicas. Tudo isso, em modernos e bem equipados espaços hospitalares e centros diagnósticos.

No caso do AVC, existe uma linha assistencial completa e integrada para cuidar do paciente a partir de um protocolo unificado e padronizado. Do atendimento no pronto-socorro, passando pelo tratamento até a reabilitação, independentemente do hospital onde for atendido, o paciente contará com os mesmos procedimentos e processos baseados em parâmetros e diretrizes estabelecidas por entidades médicas e científicas internacionais, de forma a garantir os melhores desfechos clínicos.

Já os pacientes com Parkinson, além de atendimento ambulatorial de Neurologia, contam também com três centros especializados nos hospitais Samaritano Higienópolis (São Paulo), Pró-Cardíaco (Rio Janeiro) e Monte Klinikum (Fortaleza) que disponibilizam o tratamento baseado na técnica de estimulação cerebral profunda (DBS, sigla em inglês para deep brain stimulation), um procedimento de alta complexidade, que envolve o implante de uma espécie de marca-passo no cérebro. Embora não cure a doença, o DBS apresenta resultados muito positivos em termos de controle dos sintomas, contribuindo para a autonomia e qualidade de vida dos pacientes.

Saiba mais sobre a Neurologia do Americas acessando https://www.americasmed.com.br/centros-de-excelencia/neurologia

INS_noticia-intena_profile-writer.jpg
Americas Serviços Médicos

O mais moderno Grupo Médico-hospitalar do país