Como cuidar da saúde e ir ao médico em tempos de COVID-19

Como cuidar da saúde e ir ao médico em tempos de COVID-19

A pandemia fez muita gente adiar planos e engavetar projetos, mas algumas coisas não podem esperar - e a saúde é uma delas. Entretanto, por mais que todo mundo saiba que esses cuidados não devem ser deixados para depois, como é possível manter a saúde em tempos de COVID-19?

O Dr. Alexandre Siciliano, diretor técnico do Hospital Pró-Cardíaco (que faz parte do Americas Serviços Médicos), explica que muitos pacientes têm evitado o atendimento hospitalar por receio de serem contaminados pelo Coronavírus, mas esse cenário não é o ideal.

“O medo de procurar assistência médica e o consequente retardo no atendimento têm colocado os pacientes portadores de doenças crônicas não-transmissíveis em maior risco de complicações e fatalidades. Eles chegam ao hospital já muito descompensados de suas doenças de base e possuem menor chance de recuperação”, justifica o médico.

Diante disso, é importante manter o acompanhamento médico em dia mesmo nesse período e não esperar chegar o momento crítico de emergência para buscar atendimento. Para garantir a segurança dos pacientes e continuar realizando as consultas, exames e cirurgias eletivas durante a pandemia, o Hospital Pró-Cardíaco (assim como as demais unidades do Americas Serviços Médicos) adaptou sua estrutura e seus fluxos de atendimento.      

A instituição passou a contar com estações para desinfecção das mãos com álcool 70% espalhadas por corredores, áreas comuns e quartos. A lotação dos elevadores foi reduzida para três pessoas e, em determinadas áreas, o chão recebeu marcações para ajudar as pessoas a lembrarem da recomendação de manter o distanciamento físico, segundo informa o Dr. Siciliano.        

O hospital também transformou o maior número possível de reuniões internas, visitas de pacientes e encontros de equipe em videoconferências. Quando não é possível evitar o contato presencial (como na recepção), há barreiras de acrílico para proteção e as cadeiras foram espaçadas. Também é exigido que todos os profissionais de saúde, funcionários e visitantes usem máscaras de proteção individual.   

Diariamente, ocorre uma triagem de temperatura em todos os funcionários, pacientes e demais visitantes. Além disso, o fluxo de atendimento de pacientes suspeitos ou confirmados com a COVID-19 fica separado dos demais, impedindo que aqueles que não estão com a doença tenham contato com infectados pelo Coronavírus.

Os profissionais do hospital que são testados e eventualmente apresentam sintomas ficam isolados caso tenham resultado positivo para a doença. Seus contatos próximos no trabalho e em casa são identificados, notificados e acompanhados.

Pacientes assintomáticos e com cirurgias de grande porte agendadas recebem a recomendação de realizar quarentena de 14 dias e fazer o teste da COVID-19 três dias antes da data de internação. Além disso, a equipe pode ligar para o paciente um dia antes de sua ida ao hospital para fazer perguntas simples e objetivas sobre seu estado de saúde. A telemedicina também tem auxiliado o Pró-Cardíaco a realizar o acompanhamento de pacientes à distância nos casos em que isso é possível (como em consultas de retorno).     

“Tivemos que aprender a incorporar os rígidos padrões anti-sépticos comuns em salas de cirurgia à cultura profissional de outras partes de nossa instituição”, comenta o Dr. Siciliano. De acordo com ele, é importante que o paciente converse sempre com seu médico e o mantenha informado sobre seu estado de saúde. A necessidade de realizar consultas, exames ou cirurgias deve ser estudada em conjunto com o profissional de saúde e as orientações dele devem ser seguidas pelo paciente.   

O “novo normal” da ida ao médico

Além das mudanças na estrutura e nos fluxos de atendimento, o Hospital Pró-Cardíaco também passou a recomendar que os pacientes tenham alguns pontos de atenção ao se deslocar até lá para consultas, exames ou cirurgias. Confira quais são as recomendações:

  • Se tiver sintomas de gripe ou COVID-19, peça orientação ao seu médico antes de buscar atendimento presencial; 
  • As visitas continuam proibidas para pacientes internados e em isolamento (suspeitos ou confirmados com a COVID-19) e serão restritas para os demais pacientes (preferencialmente, os visitantes devem ter menos de 60 anos e não devem apresentar comorbidades, como hipertensão arterial e diabetes);
  • Evite levar acompanhantes ao realizar consultas, exames e cirurgias. Porém, se for necessário, procure trazer somente uma pessoa e que não seja do grupo de risco;
  • Durante o tempo em que estiver no hospital, use máscara e mantenha a distância prescrita de 2 metros de outras pessoas. Após tocar superfícies comuns, evite levar as mãos ao rosto e as higienize assim que for possível.

Para saber mais sobre a COVID-19 e como os hospitais do Americas Serviços Médicos estão lidando com a pandemia, acesse a nossa página especial e fique por dentro da Central de Conteúdo.

 

Fonte: Dr. Alexandre Siciliano

Logo do Americas Serviços Médicos.
Americas Serviços Médicos

O mais moderno Grupo Médico-Hospitalar do país.