Família se alimentando saudavelmente

Como manter uma dieta adequada durante o isolamento

O isolamento social por conta do coronavírus tem afetado diretamente a vida de muitas famílias. Para quem, agora, permanece mais tempo em ambiente domiciliar, a alimentação deve ter atenção redobrada - não apenas para melhorar a imunidade, mas também para auxiliar na produtividade de quem trabalha em casa e evitar que a ansiedade seja descontada na comida. 

Determine uma rotina e respeite os horários das refeições

Uma das formas de manter uma boa alimentação em período de quarentena é traçar uma rotina e respeitar os horários definidos. Apesar de excluir o tempo do trajeto até o trabalho, mantenha outras práticas como levantar da cama, trocar de roupa e tomar o café da manhã antes de ligar o computador e olhar as demandas do dia. O mesmo vale para o período de almoço: procure realizar as refeições sempre no mesmo horário e longe do computador.

Invista em frutas, verduras e legumes de maior duração

A orientação é ficar em casa o máximo possível. Logo, as idas ao mercado devem ser reduzidas. Nessas circunstâncias, uma boa pedida é comprar frutas, verduras e legumes com maior tempo de conservação, como cenoura e beterraba, ou mais rígidos, como repolho e acelga. E invista em frutas como tomates menos maduros - dessa forma, elas não precisam ser consumidas rapidamente.

Os alimentos que mais contribuem para o sistema imunológico são:

  • Laranja
  • Limão
  • Mexerica
  • Abacaxi
  • Goiaba
  • Maçã
  • Repolho
  • Acelga
  • Espinafre
  • Berinjela
  • Cebola
  • Alho
  • Gengibre
  • Círcuma
  • Azeite de oliva extravirgem

Os cuidados ao chegar em casa

Em qualquer época, é muito importante higienizar os alimentos adquiridos, principalmente esses que podem ser consumidos frescos. Esse processo também deve ocorrer em latas, garrafas, vidros e outras embalagens de superfície rígida. O ideal é retirar os alimentos das embalagens de origem e armazená-los em potes que você tenha em casa e que sejam próprios para essa função.

Nos casos em que isso não é possível (como garrafas de iogurte, suco ou refrigerante), lave toda a parte externa com água e sabão antes de guardar na geladeira - ou utilize álcool 70%. O mesmo vale para alimentos como arroz, feijão, café e produtos de limpeza. 

A alimentação de crianças e idosos na quarentena

Nessa situação atípica, alguns grupos podem sofrer mais com a alimentação. Crianças e pessoas ansiosas tendem a consumir mais doces e alimentos ultraprocessados, enquanto os idosos devem tomar cuidado com a saúde óssea.

Para ajudar nessas questões, o ideal é que os pequenos participem da preparação dos alimentos, enquanto as pessoas de idade mais avançada devem investir no consumo de proteínas. Muitos alimentos contribuem para alcançar a quantidade de nutrientes necessária, e alguns exemplos são: leites e iogurtes enriquecidos com cálcio, queijo minas frescal light, peixe, ovo e frango. Todos eles ajudam a evitar a perda muscular, problema tão comum nessa fase.

Cuidado com dietas milagrosas contra a COVID-19

Na internet são publicadas receitas que prometem prevenir o organismo contra a infecção pelo Coronavírus, além de dietas milagrosas e outras promessas falsas. Mas o Conselho Federal de Nutricionistas recomenda que tais hábitos sejam evitados. Lembre-se: dê prioridade às informações de fontes de saúde confiáveis e, se tiver dúvidas, procure um nutricionista.

O ideal é investir em refeições equilibradas e bem coloridas - que vão proporcionar ao organismo maior diversidade de nutrientes, contribuindo para o melhor funcionamento do sistema imunológico e do corpo como um todo. E não se esqueça de ficar em casa o maior tempo possível até que a pandemia seja controlada. Nesse momento, a saúde da população está na mão de todos.

Fonte: Conselho Federal de Nutricionistas - https://www.cfn.org.br/

 

Família se alimentando de forma saudável
Americas Serviços Médicos

O mais moderno Grupo Médico-Hospitalar do país