Imagem com uma médica examinando um paciente com um estetoscópio.

Cuide do seu coração. E comece cedo!

28/09/2018 - 2 minutos de leitura

Não espere a idade avançar para se preocupar com a saúde do seu coração. As doenças cardíacas são, na maioria das vezes, provocadas por fatores que podem ser modificados. O melhor é corrigir hábitos e controlar eventuais problemas quando há a oportunidade de revertê-los, evitando que progridam para uma situação mais grave, como uma insuficiência cardíaca significativa, um AVC ou um infarto.

“O ideal é que, desde a juventude, as pessoas passem por um check-up periódico com um clínico geral ou médico da família, para monitorar a pressão arterial, a taxa de glicose e o colesterol, que estão entre os principais fatores de risco para a formação de placas nas artérias e para alterações que levam à insuficiência cardíaca ou arritmias”, avisa o Dr. Evandro Tinoco, cardiologista e diretor médico do Hospital Pró-Cardíaco (RJ).

Isso porque, se qualquer complicação for detectada, é possível intervir com medicamentos ou simplesmente com adoção de hábitos saudáveis, a exemplo da prática regular de atividade física e da alimentação natural, rica em verduras, legumes, frutas, grãos e carnes magras.

Se o paciente apresentar qualquer indício de doença ou soma de fatores que coloquem o coração em perigo — como tabagismo, idade superior a 50 anos, obesidade, colesterol alto, hipertensão, diabetes e histórico familiar de doença cardíaca — , o médico tem a opção de encaminhá-lo para um cardiologista.

Além de fazer um exame clínico e investigar seu histórico, o especialista lançará mão de exames de sangue e de imagem complementares, como o teste ergométrico, aquele feito na esteira, o ecocardiograma, que avalia a anatomia do coração, e o ultrassom de carótida, que dá uma ideia sobre a presença de placas de gordura nas artérias.

Logo do Americas Serviços Médicos.
Autor Americas Serviços Médicos

O mais moderno Grupo Médico-Hospitalar do país.