A imagem mostra duas mulheres sentadas no chão meditando.

Dicas para priorizar a saúde mental em 2019

18/12/2018 - 4 minutos de leitura

Cuidar do equilíbrio emocional é a base para ter mais qualidade de vida. Muito tem se falado sobre saúde mental atualmente, mas, em geral, as pessoas deixam de lado a importância de buscar o seu real significado e investir no bem-estar psicológico. O resultado disso é o aumento dos casos de depressão e ansiedade, entre outros problemas. Só para se ter uma idéia, nos últimos dez anos, o número de indivíduos com depressão subiu 18,4% no Brasil e, atualmente, chega a cerca de 322 milhões, segundo a Organização Mundial da Saúde.

E, nessa época do ano, quem já tem predisposição à tristeza excessiva pode ver o quadro se agravar. É só pensar no ideal imposto pela mídia e pelas redes sociais, estampando festas de arromba, pessoas que esbanjam felicidade, reunidas em grandes famílias ou em grupos de amigos, ou desfrutando de viagens memoráveis.

Natural que bata aquela autocobrança para ser igualmente bem-sucedido e ter um final de ano nada menos do que perfeito. E como essa expectativa é irreal, a frustração acaba sendo a consequência mais óbvia.

Para evitar que isso aconteça e se preparar para o que está por vir, faça um balanço de fim de ano e coloque a saúde mental como sua principal meta em 2019. 


Benefícios

O equilíbrio mental impulsiona a tomada de atitudes assertivas e nos ajuda a manter a harmonia em todos os âmbitos da nossa vida. Ele está relacionada ao nosso círculo social e ao nosso estado psicológico, que refletem a forma como pensamos, sentimos e agimos, além de influenciar na forma como lidamos com situações estressoras do nosso dia a dia. Quando estamos bem e fortalecidos,conseguimos renovar o olhar, desenvolver novas atitudes frente às dificuldades e realizar mudanças permanentes, sem oscilações constantes.

Como ter saúde mental?

A primeira medida para alcançar essa condição é exercer o autocuidado. Essa prática geralmente é associada à boa alimentação, prática de atividades físicas e redução da jornada de trabalho, mas também deve incluir atividades que nos deem prazer, além de crenças, sejam elas espirituais, religiosas, filosóficas ou científicas, que proporcionem sentido à nossa existência.

Dicas para manter a mente saudável:

· Faça uma lista das suas metas e objetivos e estime em quanto tempo você consegue alcançá-los.

· Saia do automático e preste atenção aos sinais que seu próprio corpo lhe dá, por meio dos sintomas físicos.

· Reserve um tempo para você mesmo e preste mais atenção às suas necessidades.

· Conheça os seus limites: saiba dizer não e respeite suas limitações.

· Busque mais relações que lhe tragam sentido e acolhimento e menos daquelas que oprimem, sem agregar valor.

· Saiba quais são as atividades que realmente são importantes para a sua vida, priorize e garanta tempo para elas. Exemplo: ler um livro, dançar, ouvir música etc.

· Reconheça os problemas que, de fato, são seus e não carregue uma carga maior do que você deve suportar.

· Utilize as tecnologias e as redes sociais como um recurso positivo e saiba administrar o tempo e a energia que você emprega nelas para não prejudicar outras tarefas.

· Busque se conhecer para compreender o seu valor, exercer sua autonomia e reconhecer sua identidade para que possa ser valorizado como merece. Assim, você poderá se enxergar como é realmente e buscar as mudanças que achar necessárias.

· Contraponha os pensamentos negativos com pensamentos positivos. Isso ajuda a diminuir a ansiedade e aumenta a confiança.

Propósito

Para alcançar as metas estabelecidas, você deve compreender a real motivação que levou a essas escolhas. Por exemplo, você quer praticar atividade física por estética ou saúde? Ao compreender que a motivação é saúde, a estética acaba sendo uma consequência. Já o raciocínio contrário pode dificultar ou levar você a interromper o percurso sem alcançá-la.

Também é importante realizar atividades prazerosas e renovar as suas energias regularmente. Assim, você evita tomar atitudes que podem trazer consequências desastrosas, como trabalhar excessivamente para camuflar algo que não vai bem, ou priorizar tempo e energia a um só foco, deixando outras áreas da vida deficientes. 

Tudo isso só é possível se, de fato, valorizarmos a nossa saúde mental.

Excessos de fim de ano

As festas de fim de ano estimulam o consumo excessivo de alimentos e bebidas alcoólicas. E, quando não trabalhamos adequadamente o equilíbrio emocional e o autocuidado, isso pode culminar em ações impensadas e sentimentos de arrependimento, culpa e frustração. Portanto, cuidado com os exageros e reflita qual é a real origem deste comportamento.

Fonte: Dra. Veruska Vasconcelos, coordenadora da psicologia do Hospital Alvorada Moema.

Logo do Americas Serviços Médicos
Autor Americas Serviços Médicos

O mais moderno Grupo Médico-Hospitalar do país.