Imagem de lanches, como sanduíches, pizza, frango frito.

Divirta-se com uma alimentação segura

25/02/2019 - 2 minutos de leitura

Comer em carrocinhas, quiosques ou barracas é uma prática muito comum para os foliões. Depois de passar horas atrás dos blocos de rua ou mesmo dançando nos bailes de carnaval, é importante repor líquidos e energia. A questão é saber se o que se come vale a pena.

Por causa da quantidade de pessoas que vão às ruas e do grande aumento de turistas na cidade, a oferta de “comida de rua” também é maior. Entretanto, não há como garantir, muitas vezes, a qualidade, a higiene e a conservação dos alimentos em lugares que podem ter uma cozinha improvisada e servir a milhares de pessoas, sem muito controle e fiscalização.

Dizer que todo o mundo pode passar mal seria um exagero, uma vez que cada organismo reage de uma maneira.

Mas existe um grupo de pessoas que deve ter todo o cuidado – as gestantes, as crianças, os idosos e aquelas que estão sob qualquer tratamento que possa comprometer o seu estado imunológico (uso regular de corticoide, quimioterápicos, outros imunossupressores e radiação).

Aproveite ao máximo os dias de festa para se divertir e relaxar, mas tenha cuidado para não ser vítima de algum alimento estragado ou contaminado. Esse risco é mais comum do que se imagina.

Para você se divertir sem preocupação, seguem algumas dicas:

  • Antes de sair para um bloco de rua ou para um baile, faça uma refeição moderada.
  • Lave as mãos (ou use álcool gel a 70%) antes de comer qualquer alimento.
  • Não coma alimentos crus (saladas, sucos naturais, salada de frutas), alimentos com maionese ou frutos do mar em locais de procedência duvidosa.
  • Na dúvida, prefira alimentos em embalagem lacrada, com data de validade e lote.
  • Observe a higiene do local e as unhas dos vendedores.
  • Qualquer vestígio de mal-estar, vômito ou diarreia, procure um serviço de saúde.

Divirta-se com segurança!

Imagem da Mônica Benarroz - Nutricionista do Americas Oncologia.
Nutricionista Mônica Benarroz

Americas Oncologia