Gripe_ou_Covid

É gripe, resfriado ou COVID-19?

Provocadas por vírus diferentes, as três doenças têm sintomas parecidos. O que fazer quando eles aparecem?

Tosse, febre, mal-estar e sensação de cansaço são alguns sintomas comuns a gripes, resfriados e COVID-19, doenças virais que comprometem o sistema respiratório.  Como saber do que se trata? Alguns indícios, como o modo de evolução dos sintomas, podem até dar algumas pistas, mas somente um médico conseguirá fazer o diagnóstico.

“Identificar corretamente o problema faz toda a diferença para garantir o tratamento adequado e a boa recuperação do paciente. Além disso, antes mesmo de descobrir de é COVID ou final dos sintomas, deve-se iniciar imediatamente o isolamento domiciliar para evitar que a pessoa contamine outras”, afirma a Dra. Renata Beranger, infectologista e coordenadora da Comissão de Controle de Infecções do Hospital Samaritano Botafogo, do Rio de Janeiro.

Como devemos proceder quando temos esses sintomas comuns a diferentes doenças? Confira os esclarecimentos da especialista a algumas dúvidas que temos frequentemente.

Qual a diferença entre gripe, resfriado e COVID-19?

As três doenças são causadas por vírus e transmitidas da mesma forma: por gotículas de secreções respiratórias de uma pessoa infectada. Os agentes causadores, entretanto, são distintos: a gripe é provocada pelos vírus da família influenza; o resfriado, por rinovírus, adenovírus e parainfluenza, entre outros; e a COVID-19 pelo Sars-CoV-2, da família dos coronavírus.

Quais são os sintomas mais comuns dessas doenças?

Tosse, dor de garganta, mal-estar, dores no corpo e cansaço. Nem sempre esses sintomas surgem em todos os quadros, mas são os mais comuns e difíceis de diferenciar no início da infecção.

O que pode ajudar a distinguir essas doenças?

Nem sempre a doença se manifesta de forma igual, mas geralmente a evolução do quadro é um bom sinalizador:

  • Gripe: é aguda, surge de um dia para outro com sintomas fortes, como febre alta e intenso mal-estar.
  • Resfriado: a evolução é lenta e os sintomas são mais leves, como uma febre baixa por exemplo. Costuma melhorar em poucos dias.
  • COVID-19: a evolução geralmente é gradual, com quadro agravado após o 8º dia, quando há complicações. Outro diferencial importante é a falta de paladar, muito comum em pessoas com COVID-19, mas rara nos demais casos. (veja mais detalhes no quadro “Sintomas de gripe, resfriado e COVID-19”)

Se eu tomei vacina contra gripe, posso considerar descartada essa doença?

Não. Nenhuma vacina é 100% eficaz. Então, fique atento aos sintomas e considere que pode ser gripe também.

Preciso procurar um médico ao sentir alguns desses sintomas?

Procure avaliar a intensidade e evolução do quadro nos primeiros dias. Se tiver dúvidas ou algum sinal que sugira infecção pela COVID -19, procure atendimento médico.

Qual a melhor forma de atendimento: vou ao pronto-socorro, marco consulta ou procuro um serviço de teleatendimento?

Na fase inicial dos sintomas, recomendamos buscar ajuda médica presencialmente ou por telemedicina, evitando que você tenha de se deslocar. Esses serviços contam com profissionais treinados para identificar o problema e orientar sobre a melhor conduta a ser adotada.  Mas se perceber um agravamento do quadro, o melhor é procurar diretamente o atendimento presencial.

Quando devo correr para o pronto-socorro? 

Se você estiver doente, com sintomas compatíveis com a COVID-19, evite o contato físico com outras pessoas e busque atendimento médico em pronto-socorro.

SINTOMAS DE GRIPE, RESFRIADO E COVID-19

(Fonte: Ministério da Saúde)

O quadro abaixo ajuda a identificar algumas diferenças na manifestação dos sintomas entre essas doenças. Mas é importante lembrar que eles não seguem um padrão e podem ocorrer de maneira diversa em cada pessoa.

tabela

Telemedicina Americas, uma aliada dos pacientes

Com todos os seus desafios, a pandemia impulsionou os serviços de telemedicina, que permitem proporcionar atendimento médico à distância, sem que o paciente precise sair de casa. No Americas Serviços Médicos, a atividade começou em abril do ano passado com a criação de um serviço de monitoramento e suporte à distância de pacientes em isolamento por COVID-19 que passaram pelos hospitais da rede. Atualmente, o leque de serviços foi ampliado com o Pronto-Socorro Virtual, cujo atendimento é realizado por médicos da rede Americas. O serviço é um diferencial importante que facilita o acesso aos cuidados, evita exposição do paciente ao ambiente hospitalar em casos simples que dispensam uma ida ao pronto-socorro, por exemplo, e orienta sobre como proceder em casos mais complexos.

No Americas, o serviço tem cobertura de vários convênios.  Para ter acesso ao Pronto-Socorro Virtual, basta fazer seu cadastro no Americas Digital, a plataforma de telemedicina do Americas Serviços Médicos no link https://telemedicina.americasmed.com.br/webconnect/#/fillQuestionnaire/230

INS_noticia-intena_profile-writer.jpg
Americas Serviços Médicos

O mais moderno Grupo Médico-hospitalar do país