Imagem de um prato com sopa.

Mucosite: alimentação adequada pode evitar danos e fortalecer o sistema imunológico

25/02/2019 - 3 minutos de leitura

A mucosite é um processo inflamatório no tecido que reveste todo o trato gastrintestinal, chamado de mucosa, que vai da boca até o ânus. Essa inflamação ocorre principalmente na boca, na garganta e no esôfago, durante os tratamentos de radioterapia e quimioterapia na região de cabeça e pescoço.

As principais queixas são: dor, ardência, boca seca, paladar alterado e risco de infecções orais. Esses sintomas, quando não tratados imediatamente, podem evoluir para o agravamento do quadro, causando sangramento e interrupção total da alimentação e hidratação. Nesses casos, o paciente fica vulnerável à desidratação e desnutrição, precisando, algumas vezes, interromper o tratamento anticâncer.

Confira a tabela a seguir com o que pode ser consumido e o que deve ser evitado:

Preferir: 

  • Modificar a consistência conforme a dificuldade na mastigação e na deglutição. Variar alimentos macios com os líquidos, conforme tolerância.
  • Alimentos em temperatura morna, fria ou gelada.
  • Utilizar temperos suaves e naturais, como o azeite e ervas.
  • Consumir alimentos ricos em proteínas (leite e derivados, carnes em geral e grãos). Ajuda no sistema imunológico.
  • Chupar gelo ou picolé pode aliviar o desconforto na boca. 
  • Beber líquidos variados, em pequenas porções, pelo menos 1,5 litro/dia. 

Evitar: 

  • Alimentos duros e secos: torradas, biscoitos crocantes, alimentos crus e fritos, cereais integrais (granola, flocos de milho).
  • Alimentos e bebidas quentes.
  • Alimentos ácidos: frutas cítricas, refrigerantes, bebidas alcoólicas, cafeinadas e sucos industrializados.
  • Alimentos salgados e temperos muito fortes e picantes, como alimentos em conservas, pimentas variadas, noz-moscada, molhos (como por exemplo de soja - shoyu - e inglês), queijos envelhecidos, alguns aperitivos, canela e cravo. 

A mudança na consistência da alimentação e a restrição de alimentos com ação irritante da mucosa são condutas importantes para evitar a piora da mucosite.

Entretanto, vale lembrar que mesmo a modificação no alimento, seja ela de consistência, tempero ou temperatura adequada, pode não ser o suficiente para evitar a dor. Porém, certamente, será a melhor opção nesse momento.

Outra informação importante é o cuidado com a higiene bucal. Apesar de, muitas vezes, provocar dor e ardência, a higiene bucal é determinante na prevenção e tratamento da mucosite.

‘Reduzindo os danos do tratamento de câncer’ é o nome de uma série de temas que serão abordados com a finalidade de orientar os pacientes a utilizarem os alimentos como aliados ao tratamento do câncer, ajudando no fortalecimento do sistema imunológico durante o tratamento, no controle de sintomas e na prevenção de muitos outros problemas.

Imagem da Mônica Benarroz - Nutricionista do Americas Oncologia.
Nutricionista Mônica Benarroz

Americas Oncologia