Imagem ilustrativa dos ossos na região dos pés.

Ortopedia além dos ossos

28/11/2017 - 3 minutos de leitura

Ao pensarmos na especialidade, o que vem em mente são fraturas, problemas posturais, dores na coluna e afins, certo? Nosso sistema locomotor, porém, depende de outras estruturas tão importantes quanto a óssea. E quando elas sofrem alguma lesão, o resultado pode ser desconforto e limitações. O Dr. João Carlos Belloti, ortopedista do Hospital Alvorada, em São Paulo, explica direitinho a importância de cada uma:

Tendões: são cordões que unem os músculos e os ossos, conduzindo a força necessária para a realização dos movimentos. É por isso que a flexibilidade e a mobilidade ficam comprometidas quando ocorre uma lesão importante em uma dessas estruturas.

Entre os ferimentos mais preocupantes, estão aqueles provocados por objetos cortantes, que requerem avaliação imediata e uma intervenção de emergênca, a fim de evitar sequelas. “Geralmente, é necessária cirurgia e o ideal é que o procedimento aconteça no prazo máximo de uma semana”, avisa o Dr. Belloti.

O mesmo vale para as rupturas relativas à degeneração, mais comuns em idosos. Posteriormente, essas situações geralmente requerem um trabalho de reabilitação, com fisioterapia e fortalecimento muscular.

Segundo o médico, há, também, as lesões ocasionadas por trauma ou esforço repetitivo, seja devido a postura inadequada durante uma atividade laboral ou na academia de ginástica, por exemplo. Esse tipo de sobrecarga gera uma inflamação crônica nos tendões. Casos mais severos exigem o uso de medicamentos anti-inflamatórios e até imobilização.

Exercícios de flexibilidade, aeróbicos e requilibrio muscular favorecem o condicionamento físico, diminuindo o impacto sobre os tendões e, consequentemente, minimizando os riscos de prejudicá-los.

Ligamentos: ouvir que alguém rompeu um ligamento é algo relativamente corriqueiro, mas nem todo mundo conhece a função desse tecido fibroso.

Como o próprio nome sugere, ele serve para conectar os ossos, mantendo a estabilidade das articulações. Quando sofre algum dano, as articulações podem se movimentar fora do eixo normal, ficando sujeitas a desgastes. É o caso dos indivíduos que frequentemente apresentam deslocamento de joelho, ombro ou punho, por exemplo.

Geralmente, a lesão decorre de uma queda, torção ou outro trauma, mas nem sempre provoca dor suficiente para que a pessoa procure imediatamente atendimento.

Depois do evento, o paciente pode perder a força e a estabilidade no membro, apresentando sensação de falseio ou de fraqueza ao se movimentar. Com o tempo, há possibilidade de a articulação se desgastar, culminando em um processo de artrose.

Por isso, diante de uma dor persistente, luxações ou deslocamentos recorrentes, o melhor é consultar um ortopedista. “Caso um ligamento tenha se rompido, o tratamento vai depender da extensão do problema, podendo variar de medicamentos, reforço muscular e imobilização até cirurgia”, explica o Dr. Belloti.

Nervos: são eles que transmitem os impulsos elétricos do sistema nervoso central para todas as regiões do corpo e vice-versa. Se um nervo é danificado, essa troca de informações fica truncada. Como resultado, ocorre o formigamento, a perda de força, de movimentos e de sensibilidade. “Quando isso se dá de forma abrupta, por conta de um corte na mão ou no punho, por exemplo, trata-se de uma emergência grave, que precisa de uma intervenção cirúrgica — o ideal é que ela aconteça em, no máximo, uma semana”, alerta o Dr. João Carlos Belloti.

No entanto, as causas mais frequentes de alterações nos nervos são as síndromes compressivas, como a do túnel do carpo. “Ela se caracteriza por um estreitamento na região do punho, que leva à compressão das terminações nervosas”, esclarece Belloti.

Entre os principais sintomas estão dormência, formigamento noturno, perda de força e alteração de sensibilidade nas mãos. Se identificada e tratada no início, a doença pode ser revertida com bons resultados, seja com medicamentos e o uso de uma tala no período noturno ou, em casos mais severos, com cirurgia. Se for negligenciada, porém, tende a piorar no decorrer do tempo, acarretando danos permanentes.

Fica a mensagem: dor, formigamento, alteração de sensibilidade ou movimento sempre justificam uma ida ao ortopedista. Via de regra, os problemas ortopédicos são muito mais fáceis de se resolver quando detectados em uma fase inicial.

Logo do Americas Serviços Médicos.
Autor Americas Serviços Médicos

O mais moderno Grupo Médico-Hospitalar do país.