Pneumonia

Pneumonia: o que você precisa saber sobre essa doença típica do inverno

Chega o inverno e com ele vêm as doenças respiratórias. As temperaturas mais baixas e o ar mais seco característicos da estação favorecem o surgimento da gripe e de crises alérgicas, por exemplo. Porém, muitas vezes isso pode evoluir para um quadro mais grave, resultando em uma pneumonia.

É preciso ficar atento, pois essa infecção ataca os pulmões e, se não for tratada corretamente, acaba se tornando bastante perigosa para o aparelho respiratório e o resto do nosso organismo.

“Qualquer pessoa pode ter um quadro de pneumonia, mas os dois grupos mais atingidos, que são mais vulneráveis e de maior risco, são as crianças menores de dois anos e os adultos com mais de 65 anos”, explica a Dra. Patricia Rondinelli, do Americas Serviços Médicos. 

Além disso, também são vulneráveis aqueles que são asmáticos, portadores de alguma doença cardíaca, pacientes acamados ou imunossuprimidos por transplantes de órgãos ou medula, submetidos a algum tratamento oncológico e/ou imunossupressor, pessoas que vivem com HIV ou que tenham tendência a quadros de bronquite.

Quais são os sintomas?

Segundo a Dra. Patricia, existem sinais de alerta que indicam a presença de uma pneumonia. São eles:  

  • Mudanças na secreção expectorada, com alterações de sua cor; 
  • Tosse;
  • Cansaço e/ou dificuldade para respirar;
  • Febre;
  • Dor no peito ao inspirar e nas costas;
  • Sensação de mal-estar e fraqueza.

Como ela acontece e qual é a importância do diagnóstico correto

Os vírus podem atingir inicialmente as vias respiratórias altas, causando os quadros gripais que, se não forem bem curados, podem acometer o trato respiratório inferior, causando infiltração dos alvéolos (que são responsáveis pelas trocas gasosas) e estabelecendo a pneumonia. Infecções bacterianas (principalmente as amigdalites) e outras infecções sistêmicas também podem afetar os pulmões se não receberem o tratamento antimicrobiano adequado.

Ou seja: frequentemente, a pneumonia pode ser confundida com uma gripe em sua fase inicial, levando o paciente a se automedicar (e mascarar alguns sintomas) e postergar a ida ao médico, deixando para buscar atendimento apenas quando a doença já está muito avançada e o sistema imunológico totalmente comprometido.  

“Durante a pandemia, notamos que os pacientes têm receio de procurar atendimento médico e, por isso, chegam ao hospital com quadros de infecção pulmonar mais evoluídos, o que dificulta ou amplia o tempo de tratamento e os coloca em maior risco de gravidade”, afirma a Dra. Patricia.

Mas o diagnóstico correto feito por um profissional da saúde é fundamental para garantir a melhor recuperação do paciente e precisa acontecer o mais breve possível - geralmente, por meio de exame físico detalhado, exames de imagem, das secreções respiratórias e laboratoriais. O médico também irá indicar a medicação mais adequada para cada caso.

Sua saúde não pode ficar para depois e, por isso, todas as unidades do Americas Serviços Médicos adaptaram os procedimentos para continuar atendendo com segurança neste período. Para saber mais sobre a COVID-19, acesse nossa página especial clicando aqui

Logo do Americas Serviços Médicos.
Americas Serviços Médicos

O mais moderno Grupo Médico-Hospitalar do país.