Evitar Fraturas

Prevenção, a melhor forma de evitar fraturas

Das quadras esportivas à aparente segurança de nossas casas, os riscos de fratura nos rondam. Idosos são um dos grupos bastante afetados por problemas do tipo. Mas, para todos os públicos, o melhor a fazer é investir em prevenção.

Em época de Olimpíadas, é comum nos deparamos com cenas de fraturas sofridas pelos os atletas. Mas os esportistas – profissionais ou amadores – são apenas um dos grupos que sofrem com esse tipo de lesão ortopédica. O fato é que todos nós estamos expostos a riscos. Inúmeras situações em nossa rotina, inclusive dentro de casa, podem ocasionar acidentes – um escorregão ou uma queda, por exemplo, que podem resultar em fratura óssea em um ou mais locais.

A gravidade das lesões varia de acordo com as características da fratura, o osso atingido, a idade da pessoa e a existência de comorbidades. “Alguns casos se consolidam espontaneamente, sem tratamento; outros exigem cirurgia e, a depender da gravidade, podem deixar sequelas importantes e até colocar em risco a vida do paciente”, alerta o Dr. Marco Antonio Cinquetti Junior, gerente médico do Hospital Alvorada Moema.
 
Mesmo nos casos aparentemente sem maior gravidade é importante buscar cuidados médicos especializados para evitar sequelas que, mesmo não sendo tão graves, podem impactar o equilíbrio, dificultar movimentos e limitar outras funcionalidades do nosso corpo.

A maior incidência de fraturas envolve mulheres após a menopausa, devido ao aparecimento e progressão da osteoporose (que deixa os ossos mais frágeis e porosos); e idosos, que, além da fragilidade do desgaste ósseo associado ao envelhecimento, costumam ter outros problemas que podem favorecer a ocorrência de quedas, como dificuldades motoras inerentes à idade, e de visão.

Uma fratura em idoso, especialmente se for de fêmur ou quadril, pode acarretar complicações e deterioração do seu estado de saúde. São lesões que costumam exigir cirurgia e um longo período de recuperação. A imobilidade pode piorar a condição clínica do idoso, com o surgimento ou agravamento de outras patologias. Além disso, a incapacidade funcional de se locomover e realizar tarefas básicas de forma independente (como tomar banho ou ir ao banheiro sozinho) pode ter reflexos psicológicos e emocionais negativos, levando inclusive à depressão. “Por isso, o diagnóstico precoce, o pronto tratamento e o retorno precoce às suas atividades são de suma importância para evitar esses desfechos desfavoráveis, físicos e psicológicos”, aconselha o Dr. Marco.

O melhor é prevenir
Em casa, algumas medidas simples ajudam a prevenir acidentes que podem resultar em fraturas. Confira.

  • Avalie os pisos da casa e providencie a substituição de tacos soltos ou pisos quebrados.
  • Evite andar sobre superfícies úmidas, molhadas ou enceradas.
  • Evite caminhar pela casa só com meias e preste atenção ao calçado, que não deve ter a sola desgastada ou estar mal ajustado.
  • Procure manter as áreas de circulação livre de móveis e evite tapetes soltos.
  • Prefira sempre os tapetes antiderrapantes. Eles são essenciais em áreas como banheiro e cozinha.
  • Nunca suba em cadeiras, bancos, móveis, pias ou vasos sanitários para pegar objetos ou limpar lugares mais altos.
  • Casa com escada deve ter corrimão e sinalização de degrau.


Cuidados especiais para os idosos
Além de todas as recomendações acima, alguns cuidados extras reforçam a segurança dos idosos:

  • É muito importante adequar o banheiro, local onde mais acontecem os acidentes. Providencie barra de apoio no boxe do chuveiro e ao lado do vaso sanitário, além de tapete emborrachado e antiderrapante.
  • Incorpore sistema de segurança para a cama, com grade de proteção para evitar queda e barra de apoio para ajudar a pessoa a deitar e levantar.
  • Conforme a necessidade do idoso, é fundamental o uso de bengala, muleta ou outro instrumento de apoio.
  • É importante assegurar a boa visão do idoso, com óculos de grau adequado, que deve ser revisado anualmente. Se possível, a correção cirúrgica de cataratas também é importante.
  • Atividade física adaptada à condição do idoso ajuda a melhorar a musculatura e o equilíbrio.
  • É recomendável manter os ambientes iluminados. Existem sistemas de iluminação sinalizadora noturna e luzes de emergência que fazem a diferença na segurança do idoso.

Quando buscar cuidados ortopédicos?
Atletas, profissionais ou amadores, costumam buscar cuidados ortopédicos em razão de lesões e patologias osteoarticulares decorrentes da prática esportiva, algumas bem complexas e com tratamentos prolongados. Já o restante da população geralmente procura esse tipo de assistência após uma queda, pancada ou outro acidente ou, ainda, em razão de outras doenças que devem ser tratadas pela especialidade.

O Dr. Marco lembra que dores contínuas nos ossos, músculos ou articulações são sinais de alerta de que algo não está bem e precisa ser investigado. Fique atento (a) a sintomas como limitação ou dor em movimentos, dores constantes nas costas, articulações inchadas ou quentes, formigamentos, rigidez matinal e cansaço em demasia.  

O exemplo do Alvorada Moema
O moderno conceito de excelência em Ortopedia é o de centros especializados, capazes de tratar desde casos simples até os de alta complexidade e de prestar um atendimento integral e integrado, que permita realizar todo o ciclo do cuidado no mesmo local, com ortopedistas e cirurgiões especializados nas diversas subespecialidades da Ortopedia e equipe multidisciplinar, que promoverá a pronta reabilitação dos pacientes, ainda em ambiente hospitalar.

O Centro de Excelência em Ortopedia do Hospital Alvorada Moema é uma referência em cuidados ortopédicos formatados nesse modelo. “Nossa estrutura permite atender o paciente desde seu ingresso via consulta ambulatorial ou pronto-socorro até a reabilitação. Temos todos os exames diagnósticos, como ultrassom, tomografia computadorizada e ressonância magnética, e médicos especializados em joelho, quadril, coluna, ortopedia pediátrica e oncologia ortopédica, entre outros”, ressalta o Dr. Marcelo Sartori, diretor executivo do Alvorada Moema. A equipe inclui também profissionais de reumatologia, medicina do esporte, fisiatria, fisioterapia, terapia ocupacional, psicologia e fonoaudiologia. São realizados todos os tipos de procedimentos, dos mais simples aos de alta complexidade, incluindo o transplante de tecido ósseo, que exige credenciamento especial, detido por poucos hospitais do país.

“Após a alta, os pacientes submetidos a cirurgia são acompanhados por dois anos para monitoramento da evolução e dos resultados em termos de recuperação da funcionalidade e qualidade de vida”, afirma o Dr. Marcelo. O cuidado pós-tratamento é gerido por programas específicos, como o Cuidado do Paciente Pós-Fatura, que tem por objetivo investigar as causas da primeira fratura e atuar de maneira preventiva para evitar uma nova ocorrência, principalmente em pacientes idosos ou com doenças ósseas, osteoarticulares e osteoporose.

Essa iniciativa foi reconhecida recentemente com a conquista da certificação Silver Standard 2021, concedida pela International Osteoporosis Foundation no contexto do programa Capture the Fracture, que tem por objetivo estimular iniciativas de prevenção de fraturas secundárias e promover a adoção das melhores práticas assistenciais. O Alvorada Moema é uma das nove instituições médicas brasileiras detentoras dessa certificação.

 

Americas Serviços Médicos
Americas Serviços Médicos

O mais moderno Grupo Médico-hospitalar do país