Imagem com uma médica examinando o pescoço do paciente.

Tireoide da cabeça aos pés

07/11/2018 - 3 minutos de leitura

Essa pequena glândula, em forma de borboleta, fica localizada no pescoço e fabrica hormônios que agem em inúmeros sistemas do organismo, que dependem deles para trabalhar direito. Confira a entrevista com a Dra. Carolina Ferraz, endocrinologista do Centro de Nódulos em Tireoide do Hospital Samaritano, em São Paulo, e entenda por que é fundamental que a tireoide funcione a contento.

Qual o papel da tireoide no funcionamento do organismo?
Ela é responsável pela produção de dois hormônios, mais conhecidos como T3 e T4. Eles agem, literalmente, da cabeça aos pés, interferindo em todo o nosso metabolismo.

Veja só algumas de suas funções:

  • Eles atuam nos músculos e no tecido de gordura, mantendo a temperatura do corpo estável;
  • No coração, são responsáveis por regular seus batimentos;
  • Estão envolvidos nos movimentos de contração do intestino, acelerando ou diminuindo seu ritmo.
  • São preponderantes no desenvolvimento do sistema nervoso, ainda dentro do útero;
  • Nos adultos, interferem no raciocínio, na memória e no sono;
  • Influenciam na formação dos ossos;
  • Atuam em todo o metabolismo de proteínas, carboidratos e gorduras, impactando nos níveis de colesterol e triglicerídes.
  • A pele e as unhas também sofrem interferência, por conta da ação hormonal no suor e na oleosidade.

O que acontece quando a fabricação hormonal está desregulada?
Quando a tireoide não produz quantidades suficientes dos hormônios T3 e T4, caracteriza-se o hipotireoidismo. E, se ela secreta hormônio em excesso, chamamos de hipertireoidismo.

O que causa o hipotireoidismo?
O gatilho mais importante é a tireoidite de Hashimoto, uma doença autoimune em que anticorpos do próprio sistema de defesa atacam a glândula, comprometendo sua atividade.

Que consequências o hipotireoidismo provoca?
Diante da carência de hormônios, todos os órgãos que dependem deles para funcionar são afetados. Por isso, as principais manifestações do hipotireoidismo são cansaço, sonolência, inchaço, depressão, queda de cabelo, unhas fracas, intestino preso, esquecimento, lentificação de batidas do coração e desânimo.

Como é feito o diagnóstico dessa disfunção?
Ele é feito a partir da avaliação dos sinais clínicos do paciente e do resultado de exames de sangue, que analisam as dosagens dos hormônios TSH e T4 livre. O TSH é outro hormônio, produzido pela glândula hipófise, localizada próximo ao cérebro. Ele tem como função estimular a tireoide. Quando se encontra em níveis altos, significa que a tireoide não está respondendo como deveria e, por isso, o corpo está redobrando esforços para induzir sua atividade.

E o tratamento?
Ele deve ser prescrito pelo médico e, geralmente, consiste na reposição hormonal, com levotiroxina sódica, substância similar ao hormônio T4. Essa medicação deverá ser tomada diariamente, ao longo da vida.

O que provoca o hipertireoidismo?
A causa mais comum é uma doença autoimune, na qual há produção de anticorpos que induzem a tireoide a produzir hormônio em excesso. Esse distúrbio se chama doença de Graves. Nódulos (geralmente, grandes) na tireoide também podem secretar T3 e T4, levando ao hipertireoidismo.

Quais são suas principais manifestações?
Todos os orgão sao afetados no hipertireoidismo, levando o paciente a apresentar taquicardia, diarreia, tremores, perda de peso importante, muito suor, cansaço, insônia e irritação.

Como ele é detectado?
O diagnóstico do hipertireoidismo também se baseia nos sinais clínicos e nos exames de sangue, que detectam alterações hormonais. A dosagem de anticorpos também pode ser solicitada para confirmar a causa da doença.

No que consiste o tratamento?
A critério do médico, pode ser prescrita uma medicação oral, a aplicação de iodo radioativo ou uma cirurgia. A decisão deve ser tomada em conjunto com seu médico.

Logo do Americas Serviços Médicos.
Autor Americas Serviços Médicos

O mais moderno Grupo Médico-Hospitalar do país.