A imagem mostra uma mulher sorrindo de chapéu pegando sol.

Vitamina D

25/02/2019 - 2 minutos de leitura

Conhecida como a vitamina do sol, a vitamina D é uma substancia muito importante para a saúde dos ossos e de outras partes do corpo.

A vitamina D tem muitas funções, entre elas o fortalecimento dos ossos e dos dentes. Também fortalece os músculos e o sistema imunológico, prevenindo as quedas e as infecções, principalmente em crianças e idosos. Muitos estudos também associam a vitamina D à prevenção de vários tipos de câncer.
A produção de vitamina D é realizada na pele, após exposição de luz solar. A menor exposição ao sol é consequência do estilo de vida moderna. Muitas pessoas, de diferentes faixas etárias, passam parte do seu tempo em ambientes fechados, protegidos dos raios solares. Apesar de ser muito importante proteger a pele do sol, os protetores solares reduzem a capacidade da pele produzir a vitamina D.

A carência da vitamina D, uma situação clínica que vem aumentando, apesar de vivermos em um país que tem dia ensolarado o ano todo. Parece que essa carência está mais relacionada ao estilo de vida que à alimentação propriamente dita.
De modo geral, os alimentos contém quantidade muito pequena de vitamina D na sua composição, não suprindo as necessidades nutricionais nas diferentes faixas etárias, entretanto o peixe é a melhor fonte. Outros alimentos seriam ovos e os queijos e os alimentos fortificados, por exemplo, leite, iogurte, petit-suisse, margarina, farináceos infantis.

A carência de vitamina D pode ser prevenida ou tratada. Procure seu médico e solicite um exame.

Algumas dicas:

  • Aproveite o sol matinal (até as 10 horas da manhã);
  • Faça exercícios ao ar livre;
  • Inclua o peixe na sua alimentação regular;
  • Preste atenção nos rótulos e sempre que possível inclua na sua alimentação os alimentos fortificados.

Confira:
http://www.endocrino.org.br
http://www.dietitians.ca
http://ods.od.nih.gov

Imagem da Mônica Benarroz - Nutricionista do Americas Oncologia.
Nutricionista Mônica Benarroz

Americas Oncologia