O que você precisa saber sobre a COVID-19 e o Coronavírus

A COVID-19 foi declarada pandemia pela Organização Mundial da Saúde em 11 de março de 2020. Apesar dos sintomas da infecção pelo Coronavírus serem comparáveis ​aos da gripe sazonal, o problema é muito mais sério em termos de gravidade - principalmente pela taxa de mortalidade. Por isso é tão importante manter os cuidados preventivos.

Abaixo você encontra informações importantes sobre a COVID-19 - incluindo sintomas e prevenção. Além de se prevenir contra a doença, previna-se também contra informações falsas e procure conteúdos de fontes seguras, como a Organização Mundial da Saúde e o Ministério da Saúde.

O que você precisa saber sobre a COVID-19 e o Coronavírus

Teste

Apesar de ter alguns sintomas semelhantes aos da gripe e do resfriado, a COVID-19 também pode ser assintomática, não manifestando qualquer sinal de infecção no organismo do paciente.

*Ocorre apenas em alguns casos.

Diferenças entre os sintomas da COVID-19, resfriado e gripe

Tabela de sintomas

Métodos de prevenção

As medidas preventivas mais eficazes para reduzir a capacidade de contágio do novo Coronavírus são:

Saiba quando usar as máscaras

O isolamento social deve ser respeitado ao máximo, mas sabemos que às vezes é necessário sair às ruas. Seja para ir ao mercado, farmácia ou resolver questões essenciais, o Ministério da Saúde recomenda o uso de máscaras de tecido por todos

Os acessórios cirúrgicos descartáveis devem ser deixados para os profissionais da saúde, que são as pessoas mais expostas ao vírus. Em algumas cidades brasileiras, inclusive, as prefeituras já decretaram o uso obrigatório do artigo. Existem opções que podem ser feitas em casa. Como sugestão, veja uma dessas maneiras no vídeo da série “Cápsulas de Saúde” e aprenda a confeccionar sua própria máscara.

Recomendações Gerais

Ao ter contato com o vírus, alguns cuidados são essenciais para garantir um tratamento seguro e diminuir o risco de contágio para outras pessoas. Confira algumas orientações sobre quando deve ocorrer a procura pelo pronto-socorro, a automedicação, o tempo de permanência do vírus e a possibilidade de reincidência da doença.

Quando procurar o pronto-socorro

Pessoas com quadros leves de gripe devem priorizar o isolamento domiciliar. A procura por ajuda hospitalar só deve ocorrer caso o quadro evolua para sintomas mais graves ou falta de ar progressiva.

Não se automedique

Até o momento, não existe tratamento medicamentoso específico para a COVID-19. Dessa forma, o uso de vitaminas e outras fórmulas não têm qualquer indicação como tratamento.

Período em que o vírus permanece ativo

Especialistas afirmam que o “tempo de vida” do vírus é variável, podendo manter-se ativo em superfícies duras, como um corrimão, por cerca de 48 horas ou mais. É por isso que o conselho é higienizar as mãos regularmente e não tocar no rosto - evitando que o vírus entre pelo nariz, boca ou olhos.

Quantas vezes uma pessoa pode ser infectada

Segundo cientistas, essa informação ainda é incerta. Houve um caso no Japão de paciente testada como positivo por duas vezes, mas ainda não é seguro dizer que houve reincidência do novo Coronavírus ou outra versão dele.

 

Fonte: Ministério da Saúde e Organização Mundial da Saúde